3º Seminário de Educação a Distância (SEAD) do ILA

Ministrei durante os dias 12 e 13/11/2014, a convite da Associação Brasileira de Educação a Distância(ABED),  um mini-curso no 3º Seminário de Educação a Distância (SEAD) do Instituto de Logística da Aeronáutica(ILA) onde abordei os principais recursos e atividades do Moodle tais como: atividades condicionais, acompanhamento de conclusão de atividade, badges, glossários, fóruns, Wiki e as novidades das versões 2.7 e 2.8.

“No período de 12 a 14 de novembro de 2014, o ILA realiza, em parceria com a Associação Brasileira de Educação a Distância – ABED, o 3º Seminário de Educação a Distância (SEAD), com o tema “Da sala de aula para o mundo virtual – Desafios e Tendências”.

O Evento, que conta com a presença de 130 participantes, visa a reunir integrantes de Organizações do COMAER que ministram cursos na modalidade EAD, que pretendam implantam essa modalidade de ensino ou, ainda, que possuam interesse em melhor conhecer as suas potencialidades.

A programação contempla diversas palestras e minicursos na Área de EAD, com destaque para a palestra “Produção de Cursos a Distância” ministrada pela Profª PhD Linda Harasim, da Simon Fraser University – Vancouver – Canadá.

A abertura do 3º SEAD foi realizada pelo Comandante-Geral de Apoio, Ten Brig Ar Paes de Barros e pelo Prof. Dr. Luciano Sathler, da Universidade Metodista de São Paulo, os quais proferiram palavras sobre a importância da EAD nos dias de hoje.”
Fonte: https://www.ila.aer.mil.br/index.php/noticias-ila/129-3-seminario-de-educacao-a-distancia-sead#
3SEAD_14_todos
3SEAD_08
3SEAD_09

 

 

Share

Moodle moot Floripa – apresentação

Participei da 8ª edição do Moodle Moot no Brasil realizado em Florianópolis entre os dias 09 e 10 de outubro de 2014.

Colaborei na organização do evento juntamente com o Daniel Neis, Gilvan Marques e Lino e também ministrei  um mini-curso onde demonstrei de forma prática o uso de alguns novos recursos do moodle (baseados na versão 2.7)

Share

Lançamento do livro Design Educacional

design-educacional-frenteFoi lançado no 20º CIAED , realizado em Curitiba entre os dias 6 e 9 de outubro de 2014, o novo livro do professor João Mattar intitulado: Design Educacional – educação a distância na prática.

IMG_20141007_180102057

E foi com grande honra que pude participar com uma pequena contribuição no capitulo 7- AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM (pag. 93- 96) falando um pouco sobre o Moodle.

IMG_20141008_214250582

Parabéns João Mattar e que venham os próximos livros. Estamos desde já aguardando.

 

 

Share

Moodle – avaliação de tarefas com rubricas

O que são rubricas?

O professor João Mattar cita em seu blog
” O uso de rubricas possibilita que o professor desenvolva e sistematize critérios e indicadores de avaliação, buscando assim reduzir a subjetividade do processo. São ferramentas que servem para auxiliar o professor a construir critérios avaliativos mais transparentes e coerentes em relação a objetivos de aprendizagem determinados. Funcionam, portanto, como um instrumento de avaliação formativa, permitindo ainda o envolvimento dos alunos no processo de aprendizagem e avaliação. Uma ideia interessante é convidar os alunos a proporem sugestões para a elaboração das rubricas pelas quais seus trabalhos e projetos serão avaliados.

A rubrica deve conter: foco na mensuração de objetivo estabelecido (desempenho, comportamento, ou qualidade), desempenho organizado em níveis e uso de uma referência de classificação para situar o desempenho. ”

Neste outro post ele cita:
“Rubricas devem ter: itens a serem analisados (coluna esquerda), níveis de avaliação (linha superior) e descrição de cada célula (em que cruzam os itens analisados com os níveis de avaliação).”

Existe rubrica analítica ou holística. Uma rubrica analítica fornece níveis de desempenho para cada critério previsto, permitindo notas específicas para cada objetivo. Uma rubrica holística avalia o desempenho total do aluno, dando-lhes uma pontuação geral, com base em todos os critérios.

Exemplo de uso:  

O moodle possui esse método avançado de avaliação a partir da versão 2.2

1) Criar uma atividade do tipo tarefa ( com envio de texto online) no moodle com a seguinte descrição (figura 1):

tarefa1
Figura 1 – Modelo de configuração de tarefa

No item “NOTA” da configuração da tarefa em Método de avaliação selecione a opção rubrica conforme Figura 2

tarefa2

 

Figura 2 – Modelo de configuração de nota em uma tarefa

Salve as configurações da tarefa e acesso agora o menu de administração da tarefa o item: Avaliação avançada ->  Definir rubrica conforme Figura 3

tarefa3Figura 3 – Modelo de configuração de avaliação avançada

 

Vamos configurar a rubrica no moodle de acordo com a tabela abaixo (Figura 4)

CATEGORIA
4
3
2
1
Concentração no tópico (Conteúdo)
Há uma tema claro ,bem focada. A ideia principal se destaca e é apoiada por informações detalhadas.
A ideia principal é clara, mas a informação de apoio é geral.
A ideia principal é um pouco clara, mas há uma necessidade de mais informações para apoio.
A ideia principal não é clara. Existe um conjunto de informação aparentemente aleatória.
Capitalização e pontuação (Convenções)
Escritor não faz erros na capitalização ou de pontuação, de modo que o texto é extremamente fácil de ler.
Escritor faz 1 ou 2 erros de capitalização ou de pontuação, mas o papel ainda é fácil de ler.
Escritor faz alguns erros de capitalização e / ou pontuação que chamam a atenção do leitor e interrompe o fluxo.
Escritor faz vários erros no uso de maiúsculas e / ou pontuação que chamam a atenção do leitor e interrompe muito o fluxo.
Gramática e ortografia (Convenções)
Escritor não faz erros de gramática ou ortografia que distraem o leitor a partir do conteúdo.
Escritor faz 1-2 erros de gramática ou ortografia que distraem o leitor a partir do conteúdo.
Escritor faz 3-4 erros de gramática ou ortografia que distraem o leitor a partir do conteúdo.
Escritor faz mais de 4 erros de gramática ou ortografia que distraem o leitor a partir do conteúdo.
Estrutura da frase (
Fluência da sentença)
Todas as frases são bem construídas com estrutura variada.
A maioria das sentenças são bem-construídas com estrutura variada.
A maioria das sentenças são bem construídas, mas têm uma estrutura semelhante.
Sentenças falta estrutura e parece incompleto .
Sequenciamento (Organização)
Detalhes são colocadas em uma ordem lógica e da forma como eles são apresentados de forma eficaz mantém o interesse do leitor.
Detalhes são colocadas em uma ordem lógica, mas a maneira em que eles são apresentados / introduzido por vezes, torna a escrita mais interessante.
Alguns detalhes não estão em uma ordem lógica ou esperado, e isso distrai o leitor.
Muitos detalhes não estão em uma ordem lógica ou esperado. Há pouco sentido que a escrita é organizado.

 Figura 4 – Exemplo de rubrica para avaliar uma tarefa enviada pelo aluno

 

O tipo de Avaliação avançada Rubrica permite que o professor atribua critérios para seu método de avaliação, e para cada critério, diferentes níveis (que serão caracterizados por “pontos”). Para editar o critério com o nome desejado, clique sobre a frase “Clique para editar critério” e atribua o nome desejado. Caso queira excluir o critério, clique no X. (Figura 5)

Definir rubrica

 

Figura 5 – Modelo de configuração de rubrica

Após preencher todos os critérios teremos uma tabela como a da Figura 6:
Definir rubrica2
Figura 6 – Modelo de configuração de rubrica

Após finalizar os critérios e pontuações clique no botão: Salvar rubrica e torná-la disponível

Em seguida teremos as informações sobre a rubrica criada tais como: pontuação mínima, pontuação máxima (Figura 7)

Definir rubrica3

Figura 7 – Modelo de rubrica já configurada

O aluno quando acessar a tarefa terá uma visualização de todos os critérios de avaliação conforme Figura 8

Definir rubrica4

 

Figura 8 – Visualização do aluno ao clicar na atividade tarefa a ser entregue

Após o aluno fazer a postagem do texto o professor já estará apto a fazer as avaliações Figura 9

Tarefa4

Figura 9 – Visualização do professor ao clicar em :Ver/Avaliar todos os envios na atividade tarefa

Ao clicar no ícone do lápis para avaliar a postagem do aluno o professor verá uma tela conforme Figura 10

 

Tarefa5

 

Figura 10 – Modelo de tela para avaliar aluno através do método rubrica

Após a avaliação do professor o aluno visualizará claramente todos os critérios e sua respectiva nota em cada um deles. (Figura 11)

Tarefa6

 

Figura 11 – Visualização do aluno da nota recebida

 

Conclusão:

Segundo Luiz Cláudio Medeiros Biagiotti  em seu artigo CONHECENDO E APLICANDO RUBRICAS EM AVALIAÇÔES como “grande vantagem podemos citar o fato de tornar o processo de dar notas mais eficientes; de uma forma mais precisa, justa e confiável; de permitir que os processos de avaliação sejam mais uniformes e padronizados, mesmo se aplicados por professores diferentes; de permitir aos alunos avaliar os seus próprios trabalhos antes de entregá-los ao professor; de permitir que os alunos entendam melhor a nota que lhe está sendo atribuída e de melhorar o desempenho dos alunos, uma vez que estes passam a saber onde devem focar seus esforços.”

Dicas de leitura:

Mooc EAD: http://moocead.blogspot.com.br/2012/11/modelos-em-ead-avaliacao.html

http://aprendente.blogspot.com.br/2007/01/uso-de-rubricas-em-avaliao.html

http://portal.virtual.ufpb.br/biblioteca-virtual/files/educaaao_a_distancia_textos_aplicados_a_situaaaes_praticas_1386349271.pdf

Modelo de uma rubrica : http://rubistar.4teachers.org/

https://docs.moodle.org/27/en/Rubrics

Vídeo: www.youtube.com/watch?v=IHL6hvllCJU

Share

Moodle – Como adicionar uma imagem responsiva

O que é design responsivo?

Web Design Responsivo é uma abordagem de web design destinada a elaborar sites para fornecer uma ótima experiência de visualização, fácil leitura e navegação com um mínimo de redimensionamento e visionamento, para uma ampla gama de dispositivos (de monitores de computador a telefones celulares)

Um website definido como responsivo adapta sua exibição para o ambiente de visualização usando grades proporcionais e fluídas imagens flexíveis, e media queries CSS3. (fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Web_Design_Responsivo)

Mediante tais informações devemos nos atentar  com as  imagens postadas em nossos cursos  no moodle para evitarmos que apareça a barra de rolagem (scroll bar) ou que a imagem apareça cortada.

Devemos nos atentar principalmente com as imagens da página inicial do curso que disponibilizamos através dos rótulos (recurso: rótulo ou label do moodle).

O segredo está em editar as configurações da imagem ao postá-la, conforme a imagem abaixo:

1) inserir uma imagem como rótulo

rotulo1

 2) Parâmetros da imagem postada  – ANTES

Clique na aba Aparência e veja as dimensões da imagem

rotulo2

 

Vejam como a imagem ficará na página do curso (com um scroll bar)
scroll e mesmo redimensionando a imagem não irá resolver, pois  quando você acessar de um dispositivo móvel a imagem ou ficará cortada ou terá uma barra de rolagem.

Então vamos a solução:

3) Parâmetros da imagem -DEPOIS

Alterar o parâmetro dimensões para 100%  e desmarcar a opção Manter proporções  –  aqui está  o “pulo do gato”  

rotulo3

Vejam o resultado quando o moodle é acessado através de vários dispositivos

Imagem no desktop

educar_desktop

 

Desktop -Agora com o navegador em uma tela menor, vejam que a imagem foi redimensionada de acordo com o tamanho da tela

desktop_redimensionado

Tablet 10″

tablet

Smartphone


celular

Com essa simples modificação podemos ter  resultados satisfatórios e um site acessível.

O próximo post será : como incorporar um vídeo do youtube responsivo

ps: agradecimentos ao meu Cliente Universidade do Futebol pelas imagens

Share

Moodle – como autenticar usuários via Facebook e Google

Existem vários métodos de autenticação de usuários para o moodle, dentre eles os principais são: autenticação manual, via LDAP, base de dados externa etc.. Esses métodos de autenticação são configurados via interface da administração do site:

  • Minha página inicial / Administração do site / Plugins / Autenticação / Gerenciar autenticação

  Se o seu moodle irá ofertar cursos Livres onde não há a necessidade de controle de cadastros e que geralmente as inscrições nos cursos são realizadas pelos próprios usuários, uma boa opção é instalar um novo plugin de autenticação que permita o usuário autenticar-se  com a conta do Facebook ou do Google. Esse método de autenticação permite ao usuário um acesso rápido sem a necessidade de confirmação de email enviado pelo moodle , sem a necessidade de mais uma conta e mais uma senha para ser memorizada.

Procedimentos:

1) Fazer o download do plugin auth_googleoauth2 disponível em : https://moodle.org/plugins/view.php?plugin=auth_googleoauth2

2) Descompactar o arquivo e fazer o upload no servidor do moodle ( via ftp ou sftp) na pasta ../moodle/auth ou instalá-lo via interface de administração do site em:

Clique em: ContinuarAtualizando para nova versão   Moodle 2.7  Build  20140512

3) Configurar o Plugin auth_googleoauth2 

Acesse no administração do site em:

e abra o “olhinho”  do Oauth2 conforme figura abaixo Moodle27  Administração  Plugins  Autenticação  Gerenciar autenticação Editar configurações do plugin Clique em Configurações do lado direito do “olhinho” ou acesse :

Moodle27  Administração  Plugins  Autenticação  Oauth2

4- Configurar a API do Google

  • Acessar Google console API
  • Logar com sua conta do google e acessar : Credenciais conforme figura abaixo

Google Developers Console

  • Preencher o formulário conforme modelo da Figura abaixo:
  • Em: Tipo de aplicativo: marque Aplicativo WEB
  • em Origens Javascript autorizadas, digite o nome do seu domímio ( ex: http://giselebrugger.com)… aqui ainda não coloque o endereço do moodle (http://giselebrugger.com/moodle) . Observe se está http e não https ( a não ser que o seu moodle esteja trabalhando com conexão segura )
  • Em URI DE REDIRECIONAMENTO AUTORIZADO coloque o endereço completo do seu moodle + admin/oauth2callback.php
  • ex: o meu moodle está no seguinte endereço: http://giselebrugger.com/moodle então irei preencher: http://giselebrugger.com/admin/oauth2callback.php
  • e por fim clique em : Criar ID do cliente

Google Developers Console3

  • agora basta copiar os dois campos que precisamos e colar na página de configuração do plugin Oauth2

Google Developers Console5

5- Configurar a API do FACEBOOK

  • acessar https://developers.facebook.com/apps/
  • Logar com sua conta do facebook
  • Clicar em: Create New AppAll Apps

Google Developers Console6 Digitar os caracteres apresentados e clicar no botão enviar   Google Developers Console7   Clicar no menu da esquerda na opção : settings

1) Digite o nome do seu domíniuo no campo App Domains: ex: giselebruggre.com    (sem o http://)

2) Digite o seu email em : Contact email : ex contato@giselebrugger.com 3) Clique no botão: ADD Plataform 

Google Developers Console8     4) selecione a opção : WEBSITE

  1. Google Developers Console9
  • No campo: SITE URL digite o endereço do seu moodle . Ex: http://giselebrugger.com/moodle
  • Clique no botão : SAVE CHANGES

Google Developers Console10

  • Copie o valor do campo Número de identificação do Aplicativo e cole no campo: Facebook App ID
  • Copie o valor do campo App Secret e cole no campo: Facebook App secret

Google Developers Console11   Cole as informações na página de configuração do Plugin nops campos apropriados conforme figura abaixo Google Developers Console12

 

Vamos agora habilitar o APP do Facebook clicando em Status & Review no menu da esquerda e  clicando em YES conforme imagem abaixo:

 

face

 

Após salvar as informações vamos agora configurar a tela de login para que apareça os botões de login do Google e do Facebook

Configurar tela de login

Editar a pagina ../moodle/login/login/index_form.html e acrescentar o código abaixo

<?php require_once($CFG->dirroot . ‘/auth/googleoauth2/lib.php’);

auth_googleoauth2_display_buttons(); ?>

Eu adicionei o código acima antes do form e ficou assim:

<?php require_once($CFG->dirroot . ‘/auth/googleoauth2/lib.php’);

auth_googleoauth2_display_buttons(); ?>

<form action=”<?php echo $CFG->httpswwwroot; ?>/login/index.php” method=”post” id=”login” <?php echo $autocomplete; ?> > <div class=”loginform”>

<div class=”form-label”><label for=”username”><?php echo($strusername) ?></label></div>

<div class=”form-input”> <input type=”text” name=”username” id=”username” size=”15″ value=”<?php p($frm->username) ?>” /> </div>

<div class=”clearer”>

<!– –></div>

<div class=”form-label”><label for=”password”><?php print_string(“password”) ?></label></div> <div class=”form-input”> <input type=”password” name=”password” id=”password” size=”15″ value=”” <?php echo $autocomplete; ?> /> </div> </div>

 

Salve o arquivo e verifique o resultado tela_login

Configurar Bloco Acesso ( bloco de login)

O bloco esta disponível dentro da pasta : ../moodle/blocks/login/block_login.php Neste bloco você terá que colocar os links em : $this->content->text Copie os links gerados nas images do Google e do Facebook da tela de login e substitua no exemplo abaixo após a linha 79 acrescentar o código abaixo: $this->content->text .= ‘<div class=”c1 fld username”>Logar via Rede Social<br></label>'; $this->content->text.=’<a href=”https://www.facebook.com/dialog/oauth?client_id=xxxxxxxxxxxxxxx&redirect_uri=http://seu_endereço_do_moodle/auth/googleoauth2/facebook_redirect.php&scope=email&response_type=code” target=”_blank”><img src=”http://endereco_com_imagem_do_facebook.jpg” /></a><a href=”https://accounts.google.com/o/oauth2/auth?client_id=yyyyyyyyyyy-xxxxxxxxxxxxxxxxxxxx.apps.googleusercontent.com&redirect_uri=http://endereco_do_seu_moodle/auth/googleoauth2/google_redirect.php&scope=https://www.googleapis.com/auth/userinfo.profile%20https://www.googleapis.com/auth/userinfo.email&response_type=code” target=”_blank”><img src=”http://endereco_de_imagem_do_google.jpg” /></a>‘;

Veja agora o resultado do bloco de acesso

bloco_facebook

Prontinho. Seu moodle já está habilitado para logar com contas do google e facebook.

Quer testar?  http://giselebrugger.com/moodle/

Deixe no formulário abaixo suas dúvidas e sugestões

Share

Moodlemoot 2014 – Florianópolis

 

logomm2Realizaremos entre os dias 09 e 10 de outubro de 2014 o evento Moodlemoot 2014 em Florianópolis- Santa Catarina – Brasil.

Venha participar da 8ª Edição do Moodlemoot na Universidade Federal de Santa Cataria nos dias 09 e 10 de outubro de 2014. É a primeira edição do Moodle Moot fora de São Paulo organizado pela comunidade Moodle Brasil.

O lema central desse evento é explorar o Moodle 2.7. O objetivo é reunir profissionais da área de EAD e usuários que lidam com o ambiente Moodle no dia a dia para compartilhar conhecimento e experiência.

Não perca a oportunidade de participar de palestras e mesas redondas. As palestras serão focadas em diversas temáticas que visam explorar as novidades da versão 2.7 na área técnica e pedagógica. As mesas redondas terão como foco debate com a plateia. Será um espaço em que os participantes levantam questõesou situações problemas que vem enfrentando relativo ao uso da Plataforma Moodle. Os comentaristas na mesa farão uma apreciação do problema e apontam soluções alternativas. A plateia também será convidada a dar sugestões sobre situação problema levantado.

Após fazer o cadastro no site, você deve acessar o link “Inscrições” para garantir sua vaga.

 

Share

Moodlemoot 2014

Captura de tela de 2014-06-01 15:39:21

Para quem não teve a oportunidade de assistir ao vivo uma das melhores palestras do moodlemoot Brasil 2014 
WEB 3.0 para uma Educação 3.0 do Prof Moran 
poderá assistir  clicando aqui
http://moodlemoot.directpresenter.com.br/presenter/presenter.php?mod=assistirsala&id=1151
Basta criar uma conta gratuitamente .  #moodlemootbr

Share

MoodleMoot Brasil 2014

Já está disponível no Site Oficial do MoodleMoot Brasil 2014 (http://www.moodlemoot.com.br/2014/) a chamada para a submissão de Artigos/Comunicações Orais e Minicursos até o dia 06/04/2014!

Fiquem atentos, em breve serão abertas as  inscrições.

Chamada_Trabalho_MoodleMootBR_2014

Share

Publicações sobre Moodle no SBIE- Simpósio Brasileiro de Informática na Educação

Compartilho uma dica da grande amiga e pesquisadora Letícia Capelão.
Um apanhado de vários artigos apresentados no Simpósio Brasileiro de Informática na Educação

Desenvolvimento de um Ambiente Virtual de Aprendizagem
Felipe Becker Nunes, Fernando Sarturi Prass
2012
DOI:

Texto completo: PDF – http://www.br-ie.org/pub/index.php/sbie/article/view/1819/1581
Resumo

A tecnologia tem influenciado cada vez mais a área educacional, o ensino à distância é um exemplo destas mudanças. Este artigo apresenta um ambiente virtual de aprendizagem para disponibilizar conteúdos e tarefas de forma mais simples, possibilitando uma maior interação entre o professor e os alunos. O ambiente foi desenvolvido em ASP.NET(com a linguagem C#) e banco de dados Access, baseado na análise dos ambientes Moodle, Teleduc e Net Aula, de onde foram retiradas as principais funcionalidades, mas sem as dificuldades existentes nas mesmas.

————————————————————————————————————————————————————–
Alteração no Modelo de Grupos do Moodle para Apoiar a Colaboração
Leonardo N. dos Santos, Alberto N. de Castro Jr., Thaís H. Chaves de Castro
2007
DOI:

Texto completo: PDF – http://www.br-ie.org/pub/index.php/sbie/article/view/562/548
Resumo

Resumo: Vários ambientes virtuais de apoio a aprendizagem oferecem o recurso de organização em grupos, embora poucos sejam de fato adequados à realização colaborativa de atividades. A partir de um conjunto de características desejáveis a AVAs no suporte à colaboração, discutimos neste trabalho, as principais características do ambiente Moodle no que diz respeito à organização de grupos com tal propósito, descrevendo um conjunto de alterações que buscaram melhor suas características nesse aspecto específico, sem interferir nem modificar a arquitetura atual do ambiente. Abstract: Vários ambientes virtuais de apoio a aprendizagem oferecem o recurso de organização em grupos, embora poucos sejam de fato adequados à realização colaborativa de atividades. A partir de um conjunto de características desejáveis a AVAs no suporte à colaboração, discutimos neste trabalho, as principais características do ambiente Moodle no que diz respeito à organização de grupos com tal propósito, descrevendo um conjunto de alterações que buscaram melhor suas características nesse aspecto específico, sem interferir nem modificar a arquitetura atual do ambiente.

————————————————————————————————————————————————————–
Construção Automática de Redes Sociais Online no Ambiente Moodle
Tássia Serrão, Lucas M. Braz, Sérgio Crespo C. S. Pinto, Gisela Clunie
2011
DOI:

Texto completo: PDF – http://www.br-ie.org/pub/index.php/sbie/article/view/1647/1412
Resumo

Os métodos de ensino tradicional dos sistemas de gerenciamento de aprendizagem (ou LMS do termo em inglês Learning Management System) são rígidos por natureza e impõem limitações ao processo de ensino. Por terem um padrão fechado, essas ferramentas acabam prejudicando o aluno, pois o impedem de interagir com qualquer pessoa que compartilhe dos mesmos interesses que ele. Como resultado, os conceitos de comunidade, relação e interação entre os usuários são necessários para superar essas limitações. A proposta deste trabalho é o desenvolvimento de um software social que possibilite a criação e articulação de redes sociais online por alunos do ambiente Moodle de forma automática através de seus dispositivos móveis, potencializando as interações entre alunos e professores.

————————————————————————————————————————————————————–
Repositório para Recursos Digitais Interativos, integrado ao ambiente Moodle
Eliane R. Marion Santa Rosa, Leônidas O. Brandão
2011
DOI:

Texto completo: PDF – http://www.br-ie.org/pub/index.php/sbie/article/view/1641/1406
Resumo

Os Objetos de Aprendizagem (OA) interativos podem facilitar o processo de ensino-aprendizagem principalmente quando associados a ambientes virtuais. Nesse sentido, este artigo tem o objetivo de apresentar o Repositório de Conteúdos Digitais Interativos (iRCD) que, integrado ao Moodle, possibilita o armazenamento e compartilhamento de conteúdos digitais do tipo Tarefa Interativa, facilitando assim as atividades docentes.

————————————————————————————————————————————————————–
Way-learn: uma ferramenta para a definição do perfil de usuários do Moodle visando à apresentação de Objetos de Aprendizagem orientada pelo perfil
2007
DOI:

Texto completo: PDF – http://www.br-ie.org/pub/index.php/sbie/article/view/635/621
Resumo

Resumo: Este artigo visa efetuar uma pesquisa em algumas áreas da Educação a Distância bem como sobre ambientes de aprendizagem, em específico o Moodle, desenvolvendo uma ferramenta que auxilie a definição do perfil de alunos deste ambiente. A definição do perfil traz consigo algumas características importantes, dentre as quais cita-se a possibilidade de direcionar a apresentação dos conteúdos para o aluno ao longo de seu aprendizado, evitando que temas já dominados sejam reapresentados, possibilitando um acompanhamento mais preciso por parte do professor.

————————————————————————————————————————————————————–
iRCD: Proposta de um novo recurso de Repositório de Conteúdos Digitais Interativos para o Moodle
Eliane R. Marion Santa Rosa, Leônidas O. Brandão

DOI:

Texto completo: PDF – http://www.br-ie.org/pub/index.php/sbie/article/view/1536/1301
Resumo

Os sistemas computacionais para ensino/aprendizagem possibilitam ao professor a produção de conteúdos interessantes para seus alunos, entretanto demandam maior tempo de preparação. O objetivo deste trabalho é apresentar a proposta de um novo módulo para o sistema Moodle, o Repositório de Conteúdos Digitais Interativos (iRCD). Este módulo está em desenvolvimento e visa a criação de comunidades de produtores de conteúdos digitais, que assim poderão ser trocados entre professores registrados em ambientes Moodle.

————————————————————————————————————————————————————–
Novo núucleo para o Moodle: promovendo um modelo hierárquico e compartilhável para disciplinas virtuais e materiais digitais
Mauricio Garcia F. do Nascimento, Leônidas de Oliveira Brandão

DOI:

Texto completo: PDF – http://www.br-ie.org/pub/index.php/sbie/article/view/1555/1320
Resumo

O sistema Moodle constitui-se atualmente numa das mais importantes ferramentas de apoio a cursos na Web. Apesar disto, seu modelo apresenta algumas deficiências para uma estruturação hierárquica e compartilhamento de materiais digitais entre disciplinas e turmas do seu ambiente virtual. Este artigo apresenta um estudo sobre a arquitetura central do Moodle, propondo a definição de um novo núcleo, visando o aprimoramento destas características.

————————————————————————————————————————————————————–
Um Mecanismo para a Integração entre o LMS Moodle e o Site de Redes Sociais Facebook
Lucas M. Braz, Tássia Serrão, Sérgio Crespo C. S. Pinto, Gisela Clunie
2011
DOI:

Texto completo: PDF – http://www.br-ie.org/pub/index.php/sbie/article/view/1646/1411
Resumo

Sites de redes sociais são ótimas ferramentas para agregar e aproximar pessoas, no sentido de que elas oferecem diversas formas de interação, provendo a seus participantes facilidade de comunicação e a possibilidade de criarem discussões, comentários e compartilharem recursos que achem relevantes. A popularidade desses sites é indiscutível, com milhares de novos usuários todos os dias, exercem bastante atração, especialmente entre os mais jovens, que muitas vezes passam a incorporá-los ao seu cotidiano, e utilizam-nos para discutir sobre os mais variados temas, inclusive relacionados à sala de aula. Diante disso, muitos pesquisadores tem se dedicado a investigar se o uso desses sites no contexto de ensino formal seria benéfico. Embora ainda bastante recentes, essas pesquisas, geralmente, identificam grande potencial nesses sites, como forma de motivar os alunos a serem mais participativos e engajados. O objetivo deste trabalho é apresentar um mecanismo para realizar a integração entre o Sistema de Gestão de Aprendizagem Moodle e o Facebook, com o intuito de explorar o potencial desse site em prol da educação.

————————————————————————————————————————————————————–
FindYourHelp: an expert search module on Moodle
Marcos L. dos Santos, Laís do Nascimento Salvador, Daniela S. Cruzes

DOI:

Texto completo: PDF – http://www.br-ie.org/pub/index.php/sbie/article/view/1466/1231
Resumo

This paper presents FindYourHelp, a solution that enables automatic identification of experts who have most contribute into Virtual Learning Environments discussion forums. The proposal is based on applying text mining techniques as a supplementary analysis of student’s participation. Some technical details are discussed, as well as, a feasibility study of such solution.

Share